É comum misturarmos Custo com Despesa. Custo pode ser entendido como tudo aquilo que se  você eliminar a produção ou aquisição de estoques da empresa será afetada. Despesa é o que sobra. Dai vem que reduzir Custo é uma coisa e reduzir Despesa é outra, bem diferente.

Reduzir custo é atividade do dia-a-dia de qualquer empresa: procurar, obsessivamente, diuturnamente maneiras de produzir ou estocar com menores valores. Sem infringir perdas a Qualidade ( qualidade intrínseca, entrega, apresentação, segurança, respeito ao ambiente, etc.), pois, caso reduzirmos este ponto seremos, mais cedo ou mais tarde, ejetados pelo mercado. Este não perdoa erros. Isto é parte integrante de Gestão de Performance.

Reduzir despesas, por outro lado, é bem mais fácil. Pelo menos é nossa opção existirem na magnitude se mostram a cada mês. Já pensou que aquele café expresso Colombiano servido em reuniões foi escolha sua? Porquê não um café convencional? Não estamos falando aqui do que servimos ao cliente em um restaurante de três estrelas Michelin: neste, o Café Colombiano de alto valor é Custo e não Despesa. Prosaico exemplo, mas profundo: servir ao cliente de acordo com a proposta de valor de algum negócio é uma coisa; gastar com frivolidades é outra bem diferente. Por exemplo, cortar o cafezinho nas reuniões ou trocar a marca do papel higiênico e manter viagens em classe executiva e hospedagem em hotel 5 estrelas não é reduzir despesas: fica ruim para o negócio e para a moral e engajamento dos colaboradores.

Em época de crise, reforçar programas de redução de Custos que não exijam investimento de caixa em curto prazo é mantra óbvio. Cortar despesas ao máximo é necessidade imperiosa. O efeito é no caixa direto, sem intermediários e ainda pode gerar uma nova “Cultura Empresarial” preconizando a frugalidade e humildade como princípios de maximização de lucro e seu repartir com os que ajudaram a gerar. Este ponto é de fundamental importância: ninguém faz nada de graça: o retorno material, espiritual e pessoal é mola mestra na espiral de lucratividade.

Portanto, reduza Custos sempre, elimine Despesas – melhor: não as deixe criar! – e introduza uma cultura ganha-ganha em seu negócio. Procure quem entende de gestão de ativos, performance e crise e os coloque para ajudar você e seu negócio. No mundo que se modifica na velocidade da luz, apenas o esforço coletivo gerará retorno e este deve ser compartilhado para que seja perene.

Leave a Reply